O custo do retrocesso ambiental

Confira o vídeo do Grupo de Discussão sobre Sustentabilidade

Vídeos / 10 de outubro de 2019
Por     /    Versão para impressão Versão para impressão


Desde a reforma do Código Florestal em 2012, o Brasil tem passado por um retrocesso ambiental. O processo se intensificou durante o governo de Michel Temer, com a proposição de medidas como a diminuição das exigências para licenciamento ambiental. Sob a presidência de Jair Bolsonaro, o quadro não se ameniza: de acordo com o Observatório do Clima, foi registrada uma queda de 58% nas operações de fiscalização do Ibama de janeiro até abril deste ano, em comparação com o mesmo período de 2018. Um estudo publicado por professores da UFRJ, da UnB e da UFMG aponta que, no pior dos cenários, o aumento do desmatamento poderia custar 5 trilhões de dólares ao Brasil até 2050. Essa situação prejudicaria o País também nas suas parcerias comerciais: o tratado firmado recentemente entre o Mercosul e a União Europeia obriga o cumprimento do Acordo de Paris pelas nações integrantes dos dois blocos, além de esforços relacionados à conservação do meio ambiente. Quais riscos e oportunidades o retrocesso ambiental gera para as empresas, em especial para as que atuam na indústria e no agronegócio? O quanto esse cenário pode afastar investimentos no Brasil? Qual a visão dos investidores sobre o assunto? Eles podem ajudar na solução desse problema?


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Básica

R$ 4, 90*

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
-
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$36,00

Completa

R$ 9, 90

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
01 Edição Impressa
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$42,00

Corporativa

R$ 14, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
15% de Desconto em grupos de discussão e workshops
15% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$69,00

Clube de conhecimento

R$ 19, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
20% de Desconto em grupos de discussão e workshops
20% de Desconto em cursos
Acervo Digital
com áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$89,00

**Áudios de todos os grupos de discussão e workshops.




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  sustentabilidade agronegócio emissão de carbono Acordo de Paris desmatamento código florestal Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Cuidados na adoção da inteligência artificial
Próxima matéria
Hora de alterar o artigo 115 da Lei das S.As.?



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Cuidados na adoção da inteligência artificial
A inteligência artificial (IA), o big data e a análise de dados ocupam cada vez mais espaço no nosso cotidiano, ainda...