Canadá exigirá maioria absoluta em eleição de conselheiros



A Toronto Stock Exchange (TSX) anunciou, em fevereiro, que vai modificar seu código de emissores, obrigando as companhias listadas a adotar a maioria absoluta de votos para eleição de conselheiros em suas assembleias. Só será considerado eleito o candidato que for aprovado por mais da metade dos acionistas participantes. A regra começará a valer a partir de junho deste ano. Atualmente, as companhias podem eleger conselheiros por maioria simples, e as abstenções não são consideradas. A prática acaba legitimando candidatos com apoio reduzido dos investidores. Depois da mudança, as abstenções deverão ser consideradas como voto contrário.

A alteração, entretanto, deve afetar poucas companhias listadas em Toronto, pois 76% das emissoras da TSX já vêm adotando a eleição por maioria de votos nos últimos anos. A Canadian Coalition of Good Governance, grupo formado por investidores, briga há mais de seis anos por essa mudança e quer que outras bolsas canadenses sigam o caminho da Bolsa de Toronto.


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Acessar loja >




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  CAPITAL ABERTO mercado de capitais Canadá TSX eleição de conselheiros Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Acionistas insistem na transparência em gastos políticos
Próxima matéria
Regulação preocupa investidores institucionais



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Acionistas insistem na transparência em gastos políticos
A Securities and Exchange Commission (SEC) declarou, em dezembro de 2013, que a proposta de tornar as companhias mais transparentes...