Mais rigorosas

ISS e Glass Lewis atualizam políticas de voto para 2018

Gestão de Recursos/Internacional / 26 de novembro de 2017
Por 


Ilustração: Rodrigo Auada

Ilustração: Rodrigo Auada

As duas maiores consultorias de voto para investidores, a ISS e a Glass Lewis, publicaram neste mês a atualização de suas políticas de voto para 2018. No caso da ISS, foram revistas as políticas voltadas a empresas da região Ásia-Pacífico, das Américas, da Europa, do Oriente Médio e da África. Uma das novidades, válida para companhias americanas, diz respeito à ampliação da lista de situações que levarão a ISS a recomendar aos sócios a exigência de mais transparência sobre questões climáticas. Além disso, a consultoria avisou que vai examinar mais minuciosamente a remuneração de empresas que oferecem salários distintos para homens e mulheres.

Os relatórios da ISS também chamarão a atenção dos investidores para companhias sem mulheres no board e incentivarão que demandem mais transparência de empresas cujos pacotes de remuneração da diretoria tenham recebido menos de 70% de votos favoráveis em assembleia. Empresas que tiverem poison pill ativa não aprovada pelos acionistas também estão no radar da ISS. De acordo com a consultoria, nesses casos, a recomendação será de voto contrário à reeleição de todos os conselheiros de administração.

Para as empresas brasileiras, a ISS modificou apenas o capítulo sobre remuneração de executivos. A consultoria afirmou que recomendará voto contrário a pacotes de remuneração que incluam pagamentos baseados em ações aos diretores sem período de retenção de pelo menos três anos.

A Glass Lewis, que publicou até o momento apenas as políticas para Estados Unidos e Canadá, também vai focar mais em diversidade nos conselhos e tentará garantir que assembleias virtuais ofereçam as mesmas oportunidades de participação para os investidores que os encontros presenciais.

 


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 4,90 (nos 3 primeiros meses).
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Básica

R$ 4, 90*

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
-
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$36,00

Completa

R$ 9, 90

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
01 Edição Impressa
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$42,00

Corporativa

R$ 14, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
15% de Desconto em grupos de discussão e workshops
15% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$69,00

Clube de conhecimento

R$ 19, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
20% de Desconto em grupos de discussão e workshops
20% de Desconto em cursos
Acervo Digital
com áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$89,00

**Áudios de todos os grupos de discussão e workshops.




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  ISS Glass Lewis consultoria de voto política de voto Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Falida, mas nem tanto
Próxima matéria
Atenção às diferenças



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Falida, mas nem tanto
A Refinaria de Petróleo de Manguinhos gastou pelo menos 2,4 milhões de reais em publicidade neste ano, segundo reportagem...