Companhias americanas renovam CEOs

Gestão de Recursos/Internacional/Edição 120 / 1 de agosto de 2013
Por 


Mais de um quarto das companhias do índice S&P 500 que trocaram de comando em 2012 preferiram contratar executivos que não pertenciam a seus quadros. Em 2011, 19% escolheram esse caminho, divulga um relatório sobre sucessão de CEOs lançado em julho pela consultoria Conference Board. À revista Corporate Secretary, a diretora-executiva da consultoria, Donna Dabney, afirmou que os conselhos estão preferindo contratar novos CEOs na tentativa de melhorar a performance da companhia.

Os investidores estão atentos ao desempenho desses profissionais, especialmente após a Securities and Exchange Commission (SEC) ter tornado obrigatório o say on pay, prática que dá aos acionistas o direito de votarem sobre a remuneração oferecida aos administradores e altos executivos. Donna ressalta, contudo, que o preço das ações no curto prazo não é um bom indicativo da performance de um diretor-executivo.

O relatório do Conference Board também aconselha as companhias a aprimorarem seus planos de comunicação no caso de troca do presidente. Das empresas estudadas, a maioria avisou os acionistas sobre a mudança até três meses antes de ela ocorrer. Em 41,5% das companhias, o motivo da saída do CEO foi aposentadoria. O segundo motivo foi renúncia (18,9% dos casos) e, depois, saúde (3,8%). Mais de um quarto (26,4%) das empresas não ofereceu razões para a troca.


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Acessar loja >




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie

Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Estudo questiona separação de cargos de CEO e chairman
Próxima matéria
Fundos de infraestrutura ampliam captação



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.




Leia também
Estudo questiona separação de cargos de CEO e chairman
Em time que está ganhando não se mexe. Essa é a mensagem do estudo CEO-board chair separation: If it ain’t broke, don’t...