A ética dos dados

Como as companhias devem atuar para proteger a privacidade das informações a que têm acesso

Customizados/Sem categoria
Por     /    Versão para impressão Versão para impressão


Todos os dias uma infinidade de dados é compartilhada entre as organizações e seus parceiros e clientes. Essa troca, cada vez mais disseminada com a digitalização dos negócios, aumenta a responsabilidade das companhias no que diz respeito à proteção e à manutenção da privacidade das informações a que têm acesso — o escândalo recente envolvendo a transferência de dados do Facebook à Cambridge Analytica tornou o tema ainda mais urgente. Vazamentos de dados, afinal, podem não só prejudicar a reputação das companhias, como colocá-las em apuros perante os reguladores — e não só os do seu país de origem. A partir de maio, companhias integrantes da União Europeia ou outras localidades que processem dados pessoais de cidadãos europeus passam a ter que cumprir a Regulamentação Geral de Proteção de Dados (GDPR, na sigla em inglês), que endurece as penalidades aplicáveis às empresas em caso de vazamento de dados. No Brasil, ainda não há um marco regulatório para a proteção de informações pessoais, mas este é um assunto que vem sendo discutido pelo legislativo. As empresas brasileiras estão preparadas para enfrentar esse cenário regulatório? O que podem fazer para mitigar os riscos de vazamento de informações? Quais são as regulações em desenvolvimento no mundo sobre privacidade de dados e seus impactos sobre os negócios no Brasil? Essas e outras questões foram debatidas nesse encontro.

Ficou curioso? Ouça a íntegra do evento no Clube de Conhecimento!

Assista ao vídeo com os melhores momentos do encontro.

Fotos: Régis Filho

Quer receber em primeira mão as reportagens e os encontros da Capital Aberto? Envie a mensagem “subscrevo” para nosso Whatsapp: 11 98350 3891


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Básica

R$ 4, 90*

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
-
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$36,00

Completa

R$ 9, 90

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
01 Edição Impressa
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$42,00

Corporativa

R$ 14, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
15% de Desconto em grupos de discussão e workshops
15% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$69,00

Clube de conhecimento

R$ 19, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
20% de Desconto em grupos de discussão e workshops
20% de Desconto em cursos
Acervo Digital
com áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$89,00

**Áudios de todos os grupos de discussão e workshops.




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie

Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Corrupção e responsabilidade
Próxima matéria
Punição possível?



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.




Leia também
Corrupção e responsabilidade
Patrocínio   Em vigor desde 2014, a Lei Anticorrupção (de número 12.846) é inegavelmente um avanço. Porém,...