Bovespa Mais

9/10/2013



Conforme noticiado a CVM estuda alterar a Instrução 476 para permitir que distribuição de ações e de debentures conversíveis também possam ser feitas com esforços restritos. Estou curioso para saber como será resolvida a questão do direito de preferencia à subscrição dos aludidos valores mobiliários. Em toda emissão privada os acionistas têm direito a subscrever as novas ações, na proporção da participação de cada um deles, se não desejarem ser diluídos. Como compatibilizar isso com a oferta pública, ainda que com esforços restritos?


Quer continuar lendo? hoje

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Quero me cadastrar!

Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui > 2

teste

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Acessar loja >




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  CVM debêntures CAPITAL ABERTO mercado de capitais Instrução 476 direito de preferência distribuição de ações Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Os governos e a bolsa de valores: uma combinação nem sempre afinada
Próxima matéria
Novo código comercial



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Os governos e a bolsa de valores: uma combinação nem sempre afinada
O jornal Valor Econômico publicou em sua edição de 23 de setembro interessante matéria a respeito da evolução do Ibovespa...