A bolsa brasileira e a política

25/10/2013



Alexandre Póvoa*/ Ilustração: Julia Padula

Entra ano, sai ano, e não conseguimos pensar em bolsa de valores sem falar em governo. Basta abrir o jornal hoje e acompanhar o mercado para perceber:

1. As ações da Petrobras continuam oscilando ao sabor de declarações do governo federal sobre potencial reajuste dos combustíveis (sobretudo o diesel, defasado em aproximadamente 15%) e/ou uma nova “política de previsibilidade de preços”. (Virou moda a presidente da empresa citar essa expressão, apesar de ninguém entender direito o que significa. Mecanismos de indexação automática? Pouco provável.)

2. As ações da Vale continuam sofrendo com a incerteza da regra de tributação dos investimentos no exterior. Serão oito, dez ou 15 anos?  Haverá desconto?  O potencial novo passivo da empresa em relação aos valores devidos torna o desempenho da ação inferior ao dos seus competidores internacionais, num momento em que o bom comportamento do preço do minério de ferro surpreende os analistas.

3. As ações das empresas do setor de educação comemoram hoje a notícia da medida provisória do governo que destina mais R$ 2,5 bilhões para o Programa de Financiamento Estudantil (Fies). Parece que, apesar dos temores fiscais, dinheiro não vai faltar para esse segmento.

4. As ações do setor elétrico têm se movimentado com as especulações sobre uma flexibilização nas regras de renovação das concessões — o que fez esses papéis despencarem recentemente.

5. As ações de varejo começam a se recuperar da fase negra, após um período de inflação alta que inibiu o consumo. Por mais paradoxal que pareça, a recente ação mais afirmativa do BC quanto à elevação de juros tem ajudado o setor, com a melhor expectativa de estabilidade de preços. Enquanto isso, a nossa presidente Dilma, em pesquisa do Ibope, mostra que recuperou sua popularidade, com potencial vitória no primeiro turno.

Enfim, no capitalismo brasileiro que engatinha, todos esperam pelo próximo passo do governo. É bom que o investidor fique de olho na política.


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Acessar loja >




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  varejo bolsa de valores Petrobras Vale CAPITAL ABERTO mercado de capitais Política governo federal DIlma educação Fies BC Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
4ª Edição Riscos e Fraudes Corporativos
Próxima matéria
Petrobras, o sonho, a realidade e São Tomé



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
4ª Edição Riscos e Fraudes Corporativos
  No Brasil as organizações têm enfrentado diversos obstáculos administrativos, financeiros e econômicos nos últimos...