Libra pode tornar Zuckerberg o “grande pai”

Nas redes sociais, usuários dizem que lançamento da criptomoeda representa contraponto à chinesa Tencent

Tecnologia e Inovação/N@ Web / 28 de junho de 2019
Por     /    Versão para impressão Versão para impressão


Facebook

Ilustração: Rodrigo Auada

Compartilhe, curta, converse, paquere e compre por meio de aplicativos geridos por Mark Zuckerberg. O CEO do Facebook parece estar cada vez mais próximo de fazer parte de cada minuto de nossa vida: no último dia 18, ele anunciou o lançamento da Libra, a criptomoeda da rede social. No discurso, a novidade parece chegar para tornar a vida de todos mais fácil, principalmente a dos desbancarizados de países em desenvolvimento. Mas, ao menos no Twitter, as pessoas se mostraram com um pé atrás. “Tem o potencial para se tornar uma alternativa a moedas nacionais e se tornar um Banco Central de fato,” comentou um usuário. “No limite, representaria privatização e desnacionalização da própria base monetária,” disse outro.

Alguns ressaltaram que, com o lançamento da Libra, o Facebook fica cada vez mais parecido com o aplicativo chinês WeChat, da Tencent, que já tem função de pagamento há alguns anos. “E se a Libra for o primeiro episódio de uma batalha geoestratégica entre o Facebook e a Tencent pela África e sua grande necessidade de inclusão financeira?”, pontuou o pesquisador Nicolas Miailhe em seu Twitter.


Leia também

A quem interessam as criptomoedas?

Criptomoedas não são todas iguais

Falta de regras desincentiva ICOs no Brasil


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Básica

R$ 4, 90*

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
-
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$36,00

Completa

R$ 9, 90

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
01 Edição Impressa
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$42,00

Corporativa

R$ 14, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
15% de Desconto em grupos de discussão e workshops
15% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$69,00

Clube de conhecimento

R$ 19, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
20% de Desconto em grupos de discussão e workshops
20% de Desconto em cursos
Acervo Digital
com áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$89,00

**Áudios de todos os grupos de discussão e workshops.




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  Facebook Mark Zuckerberg criptomoeda Libra WeChat Tencent Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
CVM finaliza regulamentação de inovações decorrentes da Lei 13.506/17
Próxima matéria
Cuidados na adoção da inteligência artificial



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
CVM finaliza regulamentação de inovações decorrentes da Lei 13.506/17
A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) editou, na última semana, as instruções 608 e 609, além da Deliberação...