Investidores comemoram fim de intervenção em Freddie Mac e Fannie Mae

Figuras centrais na crise do crédito imobiliário de 2008, empresas devem passar a distribuir lucros

Companhias abertas/N@ Web / 24 de janeiro de 2019
Por 


Investidores comemoram fim de intervenção em Freddie Mac e Fannie Mae

Ilustração: Rodrigo Auada

Em 2008, a Freddie Mac e a Fannie Mae, então responsáveis por boa parte do crédito imobiliário dos Estados Unidos, foram colocadas pelo governo federal sob o regime de conservatorship — uma espécie de intervenção. A medida foi tomada depois de as duas terem sido alvo de pedidos de resgate que somavam 116 bilhões de dólares. Vale lembrar que elas estiveram no centro do processo que desencadeou a crise financeira internacional. Agora, passados quase 11 anos, o governo cogita suspender a intervenção, o que fez disparar as ações das empresas. A valorização tem explicação: enquanto vigora o conservatorship boa parte dos lucros fica com o governo; suspenso o regime, os investidores voltam a ver a cor do dinheiro. Os usuários do Twitter comemoram a notícia. “A Fannie Mae é uma das mais lucrativas do mundo. O governo tem roubado os acionistas”, comentou um usuário. “Por que companhias de investidores privados, que ganham 16 bilhões, no caso da Fannie Mae, e 11 bilhões, no da Freddie Mac, ainda estão sob intervenção?” questionou outro.


Leia também

Crédito pronto para novo ciclo de expansão

Caminho pavimentado para as LIGs

O paradoxo do financiamento imobiliário


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Básica

R$ 4, 90*

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
-
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$36,00

Completa

R$ 9, 90

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
01 Edição Impressa
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$42,00

Corporativa

R$ 14, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
15% de Desconto em grupos de discussão e workshops
15% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$69,00

Clube de conhecimento

R$ 19, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
20% de Desconto em grupos de discussão e workshops
20% de Desconto em cursos
Acervo Digital
com áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$89,00

**Áudios de todos os grupos de discussão e workshops.




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  Crédito imobiliário Fannie Mae Freddie Mac Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Governo Bolsonaro indica almirante e executivo condenado pela CVM para conselho da Petrobras
Próxima matéria
Metade das empresas de tecnologia adota classified boards



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Governo Bolsonaro indica almirante e executivo condenado pela CVM para conselho da Petrobras
O almirante Eduardo Leal Ferreira, ex-comandante da Marinha e antigo responsável pelo projeto do submarino nuclear brasileiro,...