Fé no longo prazo

Investidores apostam na BRF apesar dos escândalos envolvendo a companhia



Ilustração: Rodrigo Auada

Ilustração: Rodrigo Auada

A empresa de alimentos BRF teve mais um baque na semana passada. O ex-presidente da companhia Pedro Andrade de Faria foi preso pela Polícia Federal, que deflagrou a Operação Trapaça, nova fase da Operação Carne Fraca. As ações da empresa, cotadas por volta de 30 reais no dia 2 de março, caíram para 25 reais no 8. Nas redes sociais, investidores comemoraram a desvalorização. Para eles, a queda no valor das ações foi exagerada e, por isso, o momento é de comprar. “A BR Foods é uma excelente empresa que está passando por um momento difícil por conta de uma gestão ruim. Pessoas vão, a empresa fica! Difícil saber o tempo que vai levar a recuperação, mas ela virá!”, afirmou o consultor de risco Marcos Weigt no Twitter.

 


Quer continuar lendo? hoje

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Quero me cadastrar!

Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui > 2

teste

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Acessar loja >




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie

Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
OPA polêmica
Próxima matéria
BRF vira alvo da Operação Trapaça



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.




Leia também
OPA polêmica
Uma decisão da Superintendência de Registro de Valores Mobiliários (SRE) tem deixado o mercado apreensivo. Em fevereiro,...