Demandas por mudança

O ambiente mudou, as necessidades são outras, mas as normas para o exercício da atividade de agente autônomo de investimentos ainda datam do já distante ano de 2011. A combinação de um crescente número de profissionais atuantes e de interessados nessa função com a expansão das plataformas de …

Editorial / 29 de março de 2019
Por     /    Versão para impressão Versão para impressão


O ambiente mudou, as necessidades são outras, mas as normas para o exercício da atividade de agente autônomo de investimentos ainda datam do já distante ano de 2011. A combinação de um crescente número de profissionais atuantes e de interessados nessa função com a expansão das plataformas de investimento evidencia a necessidade de discussão de mudanças na Instrução 497/11. E vários atores já se movimentam. A CVM admite estudos para reforma da instrução e os agentes encampam a defesa do fim da exclusividade, regra que os amarra às corretoras para distribuição de valores mobiliários. A reportagem de Luciana Del Caro mostra todos os lados dessa questão, além da briga entre XP e BTG pelos agentes.

Uma adaptação a novos tempos é igualmente o mote da seção Análise que publicamos nesta semana. Ney Carvalho advoga pelo reforço, no sistema educacional, de disciplinas técnicas, capazes de preparar os estudantes para as demandas laborais da era da informação. Na coluna, Alexandre Póvoa trata de uma frequente confusão de conceitos, que acaba gerando um senso comum difícil de desmontar: segundo ele, nem sempre é inquestionável a correlação inversa entre taxa de juros e índices de ações — o famoso “juro sobe, bolsa cai; juro cai, bolsa sobe”. Póvoa apresenta situações em que essa estrutura não funciona.

Emilio Carazzai e João Laudo Camargo, os articulistas desta edição, se debruçam sobre uma questão inquietante: alterar compulsoriamente o comando de empresas envolvidas com escândalos de corrupção seria uma forma de mitigação do custo social das condutas deletérias? Eles dizem que sim, e no artigo argumentam em favor dessa avaliação.


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Básica

R$ 4, 90*

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
-
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$36,00

Completa

R$ 9, 90

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
01 Edição Impressa
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$42,00

Corporativa

R$ 14, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
15% de Desconto em grupos de discussão e workshops
15% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$69,00

Clube de conhecimento

R$ 19, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
20% de Desconto em grupos de discussão e workshops
20% de Desconto em cursos
Acervo Digital
com áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$89,00

**Áudios de todos os grupos de discussão e workshops.




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie

Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Mudança compulsória de controle como forma de mitigar custo social
Próxima matéria
Fundo de Investimento Imobiliário



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.




Leia também
Mudança compulsória de controle como forma de mitigar custo social
Em evento promovido pela CAPITAL ABERTO, representante de empresa colhida pela Operação Lava Jato queixou-se de que a companhia...