Seletas   |   Editorial   |   Edição 18

Achados e perdidos

Uma sugestão ao leitor de SELETAS que eventualmente gostar de começar a ler pela seção A Semana: nesta edição, vale a pena percorrer antes o miolo. Nele reunimos algumas boas novas que conseguimos pescar no mar de desolação em que se transformou o noticiário brasileiro. Enquanto a bagunça no …



Uma sugestão ao leitor de SELETAS que eventualmente gostar de começar a ler pela seção A Semana: nesta edição, vale a pena percorrer antes o miolo. Nele reunimos algumas boas novas que conseguimos pescar no mar de desolação em que se transformou o noticiário brasileiro. Enquanto a bagunça no Planalto desacelera a economia, pessoas engajadas criam soluções para eliminar barreiras e fazer os negócios deslancharem. É o caso da turma do Bradesco que trabalhou para colocar de pé a documentação digital para emissão de debêntures. Eficiente, o processo eletrônico permite acelerar as operações e garante um acesso mais rápido a recursos que serão usados para investimentos.

Outra boa notícia é a descoberta do crédito corporativo pelo varejo em 2015. Incentivados por isenção de imposto de renda (e afoitos por retornos que compensem a inflação ascendente), investidores pessoas físicas rechearam suas carteiras com papéis de dívida de companhias, conforme relatos de distribuidores desses títulos ao repórter Danylo Martins. Já que o mercado de ações não anima ninguém, esse é um caminho para os poupadores aplicarem suas economias em empresas que, da mesma forma, querem investir no País.

Ainda entre as porções de otimismo desta edição, a decisão do STJ de legitimar a pena de um ex-executivo da Sadia que negociou ADRs da companhia de posse de informações privilegiadas. O caso foi o primeiro a ensejar um castigo na esfera criminal, o que reforça o papel educativo para a prevenção de futuras roubalheiras dessa espécie.

Por fim, quando chegar à seção A Semana, o leitor se lembrará da crise. Além dos dois rebaixamentos de rating (da Oi e do Brasil), verá a confirmação do fechamento de capital da desenvolvedora de soluções de tecnologia Bematech — mais uma companhia bem-sucedida que infelizmente dá adeus à bolsa de valores.


Quer continuar lendo? hoje

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Quero me cadastrar!

Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui > 2

teste

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Acessar loja >




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie

Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Um futuro para as corretoras?
Próxima matéria
Na mira de ataques digitais



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.




Leia também
Um futuro para as corretoras?
  Sem o respaldo de um mercado acionário que garanta a prosperidade dos negócios e a atração de clientes,...